• Engenho e Arte

COMO A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL ESTÁ A MUDAR A ARQUITECTURA

Atualizado: Jul 14


A inteligência artificial está a dar um enorme estímulo de mudança em quase todos os sectores, a arquitectura não é excepção.



É provável que a maioria dos arquitectos ainda não saiba ao certo como a inteligência artificial pode reformular a Arquitectura como hoje conhecemos. Provavelmente, já está familiarizado com a implementação da IA em diversas áreas e como estas estão a ser reformulados como nunca. São exemplos dessas áreas, a segurança cibernética, a medicina ou a produção em unidades fabris.

Bom, e a arquitectura?


Quando se ouve falar em IA, pensamos muitas vezes que é um sinónimo para a redução de postos de trabalho, onde as máquinas e softwares substituem a mão de obra, seja ela qualificada ou não. No que diz respeito à arquitectura, talvez o primeiro pensamento que nos ocorre seja a de que os criativos serão substituídos por robôs inteligentes, para projectar edifícios, criar arte ou projectar veículos.



Ainda assim, à medida que a IA evolui nas outras áreas relacionadas com o design, esta pode mostrar-se mais boa do que má. Introduzi-la poderá incrementar o processo criativo dos profissionais. No fundo tornar-se uma ferramenta de trabalho, que permite a optimização de desenhos, dando até maneiras de um criativo, alcançar projectos que até à data não conseguia, seja por limitações técnicas ou dificuldade em alcançar desenhos mais complexos.


“Os computadores não são bons em soluções criativas abertas; isso ainda é reservado para humanos. Mas, através da automação, podemos economizar tempo realizando tarefas repetitivas, reinvestindo esse tempo no design.”

Mike Mendelson, Nvidia Deep Learning Institute



Big Data mudará a maneira como projectamos tudo


Como introdução, a inteligência artificial é um sistema de computador capaz de executar tarefas que normalmente exigem inteligência humana, como percepção visual, reconhecimento de fala, tomada de decisão e tradução entre idiomas.


A IA toma decisões utilizando toneladas de dados, e é aí que a IA pode brilhar na arquitectura.


Os arquitectos já usam dados de construção, design e dados de construção anteriores para enfrentar novos projectos. No entanto, para a maioria dos arquitectos, este processo ainda está na idade das trevas.


A capacidade de utilizar toneladas de dados anteriores, num milissegundo para aprimorar o processo de design da arquitectura pode fazer maravilhas.




A inteligência artificial mudará o básico


Como sugerido em cima, a capacidade da IA ​​usar dados para tomar decisões e recomendações será crucial para o processo de design, especialmente no estágio inicial de um projecto de arquitectura.


Para um arquitecto, iniciar um projecto requer inúmeras horas de pesquisa, tanto para entender a intenção do projecto como os desejos do dono de obra. É aqui que entra a IA. Com a capacidade da IA em obter quantidades ilimitadas de dados , um arquitecto poderia facilmente pesquisar e testar várias ideias ao mesmo tempo com facilidade; design conceptual com pouco ou nenhum uso da caneta e papel.


Imagine agora que precisa projectar uma casa familiar. Uma tarefa que não é fácil, é a obrigatoriedade de pensar nas necessidades, expectativas e linguagem de design do cliente. Sem mencionar que é primordial ter conhecimento das leis e regulamentos, que será obrigado a respeitar para projectar a casa.


Com um sistema de IA, um arquitecto pode obter todos os dados do terreno, regulamentos de construção e dados de design, gerar variações de design que também seguem um determinado vocabulário de design e oferecem inúmeras opções. O que se consegue com isto? Um cliente “confuso” mas certamente satisfeito.



Arquitetura paramétrica tornar-se-á mais comum


Arquitectura paramétrica é uma palavra da moda que provavelmente já ouviu falar. É uma arma secreta para muitos arquitectos.


O design paramétrico é um sistema que permite conjugar determinados parâmetros para criar diferentes tipos de dados, possibilitando a criação de formas e estruturas que de outra forma não seriam possíveis.


Quase como a própria linguagem de programação de um arquitecto, a ferramenta oferece ao arquitecto a capacidade de escolher a matriz do seu projecto, definir restrições, conectar dados e criar inúmeras iterações do seu produto ou construção em apenas alguns minutos.



Tornada popular com ferramentas CAD como o Grasshopper, a arquitectura paramétrica usa programação geométrica, com algoritmos complexos, para permitir que os arquitectos trabalhem sobre um edifício, remodelem e o optimizem para atender às necessidades.


Uma ferramenta como esta permite que a IA faça o que é bom, enquanto o arquitecto pode estar livre e unicamente dedicado a criar.



A construção ficará mais fácil e rápida


Ao planear a construção de um edifício, não é possível obter logo todos os pormenores. Às vezes, são necessários anos de planeamento, apenas para dar vida à visão de um arquitecto . É aqui que a IA pode ser uma ferramenta muito poderosa.


A IA facilitará significativamente o processo de planeamento dos arquitectos, dando-lhes acesso a inúmeras quantidades de dados, criando modelos, interpretando o ambiente de construção e criando estimativas de custo. Toda esta informação pode ser facilmente transmitida ao arquitecto para ajudar a reduzir o tempo de projecto e construção.


No lado da construção, a IA pode ajudar na construção de algo com pouca ou nenhuma mão de obra. Actualmente no MIT, os investigadores estão a desenvolver drones com inteligência artificial que têm a capacidade de comunicar entre si, para construir pequenos modelos.



Cidades inteligentes começarão a desabrochar como pilares de uma casa


A aparência das cidades poderá ser muito diferente nos próximos anos. O planeamento da cidade é uma tarefa complexa que requer anos de planeamento preciso.


No entanto, uma das principais tarefas do arquitecto é entender como a cidade fluirá. Como o ecossistema coexistirá. O surgimento da cidade inteligente com a inteligência artificial forçará os arquitectos a repensar os seus modelos de trabalho mais tradicionais.


As Smart Cities serão locais movidos por bases de dados e feedback em tempo real, comunicando-se como um organismo vivo. Os prédios, smartphones, carros e locais públicos comunicarão entre si para melhorar as condições de vida, limitar o desperdício, aumentar a segurança e o tráfego. Já é possível ver esta tendência em algumas das cidades mais desenvolvidas e avançadas do mundo.




A Inteligência Artificial mudará as nossas casas


Além de construir a casa perfeita, o arquitecto além de usar a IA para projectar a casa, recorrerá também a ela para melhorar a experiência do utilizador.


Assim como as cidades inteligentes, a IA abrirá a porta para as casas inteligentes, espaços de vida que são autênticos organismos vivos orientados por dados complexos.



Como arquitecto, o desafio será saber como usar a inteligência artificial para se encaixar na linguagem do design de casas, com o principal foco na melhoria da qualidade de vida dos moradores.


GOSTOU? então coloque um "gosto" e partilhe para os seus amigos

Tem uma história para partilhar? email EngenhoeArte@yahoo.com



#arquitectura #IA #inteligenciaartificial #smarthome #bigdata #smartcities






88 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Orgulhosamente criado com Engenho & Arte