• Engenho e Arte

CARROS VOADORES DAQUI A 5 ANOS DEVEM SER COMERCIALIZADOS

Atualizado: Fev 6


CADA VEZ MAIS EMPRESAS JUNTAM-SE À TOYOTA, HYUNDAI OU UBER NA CORRIDA PARA DESENVOLVER O CARRO VOADOR


Os investimentos de empresas focadas no desenvolvimento de carros voadores estão aumentar.

A Toyota investiu 394 milhões de dólares na startup Joby Aviation numa rodada de financiamento que no total que chegou a 590 milhões de dólares. Antes disso, a empresa chinesa Geely investiu 55 milhões de dólares na Volocopter e a Hyundai apresentou o Elevate pela mão da Uber.

Estas empresas prevêem lançamentos comerciais destes veículos entre 2022 e 2025 .

Alguns engenheiros já realizaram vôos de teste com sucesso em Singapura ou São Francisco e apesar dos enormes avanços, muitos desses protótipos são mais parecidos como um helicóptero ou um avião do que um carro.

Por sua vez, as instituições públicas também estão a fazer a sua parte para tornar estas inovações realidade. No final de 2018, o governo do Japão e várias empresas de tecnologia e automóveis concordaram num percurso que estabeleceu como 2023 a data de comercialização de veículos voadores e o seu uso no ambiente urbano, graças a um plano de negócios que contempla a normalização da circulação por ar num prazo de cinco anos.

Nesse sentido, o Uber está a tornar-se num agente central na corrida ao carro voador. Embora não fabrique os veículos, a empresa colabora com as empresas para lançar no mercado um serviço de táxi aéreo urbano. A Hyundai oferecerá carros voadores para o Uber bem como a Aurora Flight Sciences (uma subsidiária da Boeing), assim como uma série de startups: Bell Nexus, Pipistrel ou Embracer X.



Os desafios do carro voador

Rebeca Guillén, directora de comunicação da Toyota em Espanha, disse que o objectivo da empresa “é explorar novas formas de mobilidade que permitam solucionar problemas actuais, como o congestionamentos no trânsito, falta de alternativas de transporte nas áreas mais remotas do país. centro da cidade ou poluição ”.

Em termos de design, os fabricantes de carros voadores optaram por veículos VTOL, com motores eléctricos e prontos para viagens curtas; Condução autonoma ou accionada por radiofrequência.

Nos últimos anos, o sector de carros voadores tem recebido crescente atenção de financiamentos de capital de risco . Por exemplo, o Lilium da Alemanha, que espera ter seu serviço de táxi aéreo em várias cidades em 2025, já conseguiu mais de 00 milhões de dólares. Esta empresa já fez testes do seu protótipo com capacidade para cinco pessoas.

A Volocopter está pelo seu lado a trabalhar em testes em Singapura e Dubai e planeia lançar um serviço de voo comercial em 2022, graças aos 50 milhões de dólares da Geely.

No entanto, os fabricantes enfrentam outros desafios além do financiamento. O gestão das baterias apresenta problemas de autonomia e a manutenção dos veículos é bastante alta. Apesar de tudo, o principal obstáculo é a regulamentação em relação às licenças de vôo.


GOSTOU? então coloque um "gosto" e partilhe para os seus amigos

Tem uma história para partilhar? email EngenhoeArte@yahoo.com


19 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Ícone do Twitter Branco

© 2019 Orgulhosamente criado com Engenho & Arte