• Helena M Ramos

PORQUE É NECESSÁRIO TER RESERVAS DE ÁGUA?



Na realidade, quanta água existe no nosso planeta? Atendendo a vários fatores, pode afirmar-se que a água preenche cerca de 71% da superfície da Terra, enquanto que os restantes 29% é composto por continentes e ilhas.



Qual a quantidade de água na Terra?


Há quem aponte que cerca de 96,5% de toda a água na Terra está nos oceanos, enquanto que apenas 3,5% são lagos de água doce e água congelada retida em calotas polares. A maioria da água doce, 69%, encontra-se em forma de gelo. Se pudéssemos derreter todo esse gelo e se a superfície da Terra fosse um plano, os níveis do mar aumentariam 2,7 km, em altura.


Além da água em forma de gelo, existe também uma quantidade surpreendente de água doce em forma líquida, sob a superfície da Terra. Se pudéssemos reunir toda a água doce líquida da superfície da Terra em uma única gota gigante, estima-se que essa gota iria medir cerca de 1386 milhões de km³ em volume. Contudo, a quantidade de água doce que existe em rios, lagos e nos meios subterrâneos, constituiria pouco mais de 10,6 milhões de km³, o que representa cerca de 0,7%. Visto neste contexto, o caráter precioso e limitado da água doce é realmente da maior importância.



Reservas de água


No final do mês de Junho de 2020, verificou-se um aumento do volume armazenado em 2 bacias hidrográficas e uma descida em 10. Das 59 albufeiras monitorizadas, 22 apresentam disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e 12 têm disponibilidades inferiores a 40% do volume total.

Os armazenamentos de Junho de 2020 por bacia hidrográfica apresentam-se superiores às médias de armazenamento de Junho (1990/91 a 2018/19), exceto para as bacias do AVE, RIBEIRAS DO OESTE, SADO, GUADIANA, MIRA e RIBEIRAS DO ALGARVE.




Na caracterização do escoamento superficial pode utiliza-se uma série longa de dados para o cálculo do escoamento médio anual em ano húmido (percentil 80), ano médio (percentil 50) e ano seco (percentil 20).



Distribuição do escoamento


A distribuição anual média do escoamento, que decorre essencialmente da distribuição da precipitação anual média, é caracterizada por uma grande variabilidade do escoamento mensal, a qual está presente também nas diferentes regiões hidrográficas (RH). Em regime natural, verifica-se que as RH com maior escoamento são o Douro (RH3), Vouga, Mondego e Lis (RH4) e o Tejo e Ribeiras do Oeste (RH5) e as regiões com menor escoamento são o Sado e Mira (RH6), Guadiana (RH7) e Ribeiras do Algarve (RH8).



Entende-se por disponibilidade hídrica subterrânea o volume de água que uma massa de água subterrânea pode fornecer anualmente em condições naturais. Este volume está intrinsecamente associado à recarga direta por precipitação. No entanto, ao nível da massa de água subterrânea poderão ocorrer outras origens de recarga, nomeadamente as trocas de água com outras massas de água e processos de drenagem.



#agua #reservas #planeta #terra #gelo #gelo #bacias #hidrograficas #albufeiras


Helena M Ramos


Professora no IST Técnico Lisboa

Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos (DECivil), CERIS, Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa;

hramos.ist@gmail.com e/ou helena.ramos@tecnico.ulisboa.pt


GOSTOU? então coloque um "gosto" e partilhe para os seus amigos

Tem uma história para partilhar? email EngenhoeArte@yahoo.com

ARTIGOS RELACIONADOS

O PAPEL DA HIDROENERGIA NA EUROPA PARA A TRANSIÇÃO ENERGÉTICA RENOVÁVEL

NEUTRALIDADE ENERGÉTICA ZERO - ÁGUAS DE PORTUGAL NO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

NEXO ENTRE ÁGUA-ENERGIA-ALIMENTOS: COMPLEXAS INTERAÇÕES SOLUÇÕES HÍBRIDAS DE PRODUÇÃO DE ENERGIA - MITIGAR A UTILIZAÇÃO DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS

INUNDAÇÕES URBANAS - ADAPTAÇÃO E MEDIDAS SUSTENTÁVEIS DE DRENAGEM

COVID-19 E A HIDROENERGIA - AÇÃO CLIMÁTICA E SUSTENTABILIDADE

CONDUTAS SUSPENSAS - CARGAS E DIMENSIONAMENTO DOS APOIOS

ESTRATÉGIAS DE SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA DAS FER - IMPACTOS POSITIVOS NO BINÓMIO ÁGUA-ENERGIA

ÁGUA E ENERGIA - AVALIAÇÃO, DISPONIBILIDADES E NECESSIDADES

PRODUÇÃO DE ENERGIA MICRO-HÍDRICA, INVESTIGAÇÃO E INDÚSTRIA

REDUZIR A DEPENDÊNCIA ENERGÉTICA NO SETOR DA ÁGUA

96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo